Paulo Navarro: Lindo sertão, Em vez de mar, o sertão vira moda.

Durante o coquetel de abertura da mostra “O Trabalho que Amamos”, na Mobília Soluções Corporativas, os sócios Fernando e Marco Aurélio de Oliveira, ladeando a arquiteta Estela Netto

Foto: Edy Fernandes

Fado Tropical

É ótimo, mas longo. Resumamo-lo. O ator Pedro Cardoso, notório petista rico, estava em Lisboa, a cidade europeia da moda, claro. Entre um bacalhau e outro vinho tinto, Pedro teve tempo para gravar um vídeo descendo a lenha no então candidato, Jair Bolsonaro, nosso presidente eleito. Pedro, entre outras tolices, recomendava aos brasileiros, o atual sistema português, socialista, de esquerda.

Fado magno 

Em resposta, um jovem português deu uma aula a Pedro Cardoso, simplesmente falando o óbvio. Para ele, Pedro entendia nada, não sabia como o povo português está sofrendo e Portugal perdendo com a tal esquerda. E disse mais, que invejava a possível vitória de Bolsonaro no Brasil.

Fado exemplar

Ontem, confirmamos a versão do português, pelo menos reforçamos. Nossa linda amiga, Claudia Pires Pacheco, de Lisboa à Fátima, enviou-nos a foto de um enorme outdoor, com a foto de Jair Bolsonaro e o texto: “Parabéns, Brasil. Adeus, esquerda, corrupção, violência, marxismo cultural, ideologia de gênero e subsidiodependência. Agora falta em Portugal”.

Lindo sertão 

Em vez de mar, o sertão vira moda. Rimando com a árida crise, o Minas Fashion Week vai mostrar o sertão. O desfile será dia 16 de dezembro, no Ouro Minas Palace Hotel. Realizado há dez anos, o evento se consolida como celeiro de novos talentos; estilistas e modelos. Produzido desde 2009, com direção de Aline Medlley e Leonardo Fonseca, o MFW traz um sertão colorido, com muita simplicidade e beleza na passarela. Destaque para os tons terrosos, crus, rosas secos, verdes, cáquis e vermelhos.

Ouro azul

O queijo Azul de Minas, gorgonzola da Laticínios Cruzília, ganhou a medalha de prata no 31º Mundial de Queijos, na Noruega. O campeão do concurso foi o Fanaost, um gouda envelhecido e produzido pelo norueguês Jørn Hafslund, a partir do leite de um rebanho de apenas 12 vacas.

Curtas & Finas

* Ainda sobre o Azul de Minas, a premiação aconteceu dia 2 e avaliou 3.472 queijos.

O gorgonzola mineiro, dos irmãos Luiz e Carlos Medeiros Almeida, é curado por 45 dias em uma sala exclusiva da produção, Sul de Minas.

Além do Azul de Minas, a fábrica tem tesouros como “A Lenda”, “Santo Casamenteiro”, “Cruzília Reserva” e a linha “Todos os Dias”.

Foram premiados 599 queijos com medalha de bronze, 486 de prata, 339 de ouro e 78 chamados superouro, que disputaram o título mundial.

* O mundo encantado e açucarado da Fábrica de Doces é o tema do Natal do BH Shopping.

A partir do dia 15, às 16h30, todos serão convidados a recepcionar o Papai Noel, no estacionamento do piso Ouro Preto.

As crianças ganharão balas, balões e varinhas para acenarem. Depois, o Papai Noel estará em seu trono para fazer fotos gratuitas.

* Hoje, às 19h30, para convidados, abertura da exposição “Siron, Franco”. Para o público, do dia 14 a 10 de fevereiro de 2019, Palácio das Artes.

Créditos: Paulo Navarro